Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Tópicos - PauloSantos

Páginas: 1 [2] 3 4 ... 26
16
Actividades e Eventos / [OBSERVAÇÃO] Serra da Freita - 8 Setembro 2007
« em: Agosto 21, 2007, 03:45:43 pm »
LISTA DE PRESENÇAS
(Esta lista resume-se apenas a potenciais participantes deste encontro, ainda sem confirmação definitiva)

Jantar + observação:

Paulo Santos - XT10i
Miguel Lopes e Sónia - C6
Rogério Crespo e Marta Faria - C8
Paulo Aguiar (Polaris) - Skywatcher Mak Cassegrain 127
Claudio Ribeiro (Polaris) - os olhos
Emanuel Santos (um primo) - idem aspas
Bernardo (dUbeni) - Newtiano Vixen 114mm

Só observação:

Bruno - C150-HD
Rui Santos (Polaris) - LXD55 8"
Raúl Carvalho (Polaris) - Dob 6" ATM

Por confirmar:

João Cruz (xumaxer)? - C11
Israel Fernandes? - ED80 PRO/Skywatcher Explorer 200


Boas.

Aproveitando uma noite de Lua Nova e na esperança de termos ainda um Setembro de Verão já q este veio mais tarde, esta a ser organizado um encontro na Serra da Freita, Município de Arouca, a realizar-se no dia 8.
Desta vez gostariamos de contar com a presença do maior nº possivel de participantes pelo q resolvemos desde já anunciar este evento usando como trunfo o factor tempo. Faltam ainda perto de 3 semanas p o encontro ;-)



A Serra da Freita está situada na região montanhosa de Entre Douro e Vouga e estende-se numa vasta paisagem salpicada de blocos graníticos com vegetação rasteira e alguns pinheiros. A pouca densidade populacional e a mt reduzida iluminação pública faz prever noites de céus bastante escuros p a zona onde nos encontramos.



Dada a sua imensidão, são vários os locais possiveis p uma noite de observação pelo q uma visita prévia é necessária p escolher o melhor possível, tendo em conta o campo de visão, a iluminação pública, os acessos, se as condições atmosféricas são propícias ou não aos tão desagradáveis ventos, etc.

É altura de deixarem as vossas impressões e agradecemos qq sugestão p o melhor deste encontro.
Qq novo detalhe será comunicado aqui.
Cumps

17
Secção Planetária / Um pálido ponto azul...
« em: Agosto 13, 2007, 08:28:02 pm »
Um excelente momento aliado a uma excelente música.

[youtube:73fa4]Gu58vLdtMzs[/youtube:73fa4]

Cumps

18
Actividades e Eventos / Encontro/Observação na região norte
« em: Agosto 02, 2007, 02:06:15 pm »
Ora viva.
Serve este tópico de convite a todos os interessados em participar num encontro este Sábado, dia 4 de Agosto, na Serra da Boneca, freguesia de Sebolido, no concelho de Penafiel, junto à margem direita (norte) do rio Douro. Este será finalmente o primeiro encontro no norte organizado aqui no forum.

O encontro está previsto para as 21/22h e é livre a todos os q queiram participar, independentemente se têm equipamento ou não.
Para saberem a localização exacta e a direcção q têm de tomar, sugiro o site da Michelin, já referido neste tópico: http://albedo.gem51.com/viewtopic.php?f=13&t=250

Seguem fotos e mapas do local escolhido p este encontro:









Disponham p qq dúvida ou sugestão.
Disponibilizo o meu nº de telemóvel, q poderá ser útil p quem for ao encontro e tiver dificuldades no caminho. Basta pedirem-no por pm.
Contamos com a vossa participação. Não deixem de participar e tornar este o 1º de mts encontros de um grupo q está a crescer e q trará novidades a curto prazo ;-)
Cumps

19
Galactica Caffe / Parabéns!
« em: Julho 02, 2007, 12:38:43 pm »
Já viram quem faz anos hoje? :-D

21
A Loja Galáctica / Burgess/TMB Planetary
« em: Junho 07, 2007, 03:26:21 pm »
Boas.
Finalmente já estão disponíveis as tão aclamadas oculares Burgess planetárias da TMB na loja da Galáctica.



http://gem51.com/verproduto.php?id=1446&fam1=1

Fiz um pequeno pressing ao jaclérigo p as vender e o resultado está aí. A minha de 5mm já vem a caminho :geek:
Cumps

22
Plutão / Coitado do Plutão
« em: Maio 26, 2007, 01:14:34 pm »
Só visto :-D

[youtube:904ec]-VQuuWb874s[/youtube:904ec]

23
Uma equipa de astrónomos da Universidade do Texas em Austin, liderada por W. Cochran e M. Endl, monitoriza a estrela HD 155358, desde 2001, com o Telescópio Hobby-Eberly (HET), de 9,2 m, situado no Observatório McDonald (Texas). Os espectros que obtêm permitem determinar a velocidade radial da estrela e a sua variação ao longo do tempo. Foi a análise da variação periódica da velocidade radial da estrela que mostrou a presença de companheiros da estrela.


Dados observacionais (pontos verdes) permitem ver a variação da velocidade radial da estrela com o tempo, permitindo determinar que a curva que melhor se ajusta às observações (linha a cheio) corresponde a um sistema duplo de planetas com determinadas características. As contribuições individuais dos dois planetas descobertos podem ser analisadas no gráfico de baixo. Crédito: Cochran et al 2007.

HD 155358 é ligeiramente mais quente que o Sol, mas possui menos massa. A característica mais importante desta estrela é o seu conteúdo de elementos químicos pesados: apenas cerca de 20% da quantidade existente no Sol. Esta é uma das estrelas com menos "metais" que se conhece. Em Astronomia, todos os elementos químicos mais pesados que o hidrogénio e o hélio são designados genericamente por metais, de forma que se classificam estas estrelas como estrelas de baixa metalicidade. A análise dos espectros revelou ainda que esta estrela tem cerca de 10 mil milhões de anos.

Um dos planetas descobertos tem um período orbital de 195 dias, dista aproximadamente 0,6 UA da estrela e possui, pelo menos, 90% da massa de Júpiter. O outro planeta orbita a HD 155358 em 530 dias à distância de 1,2 UA e tem no mínimo metade da massa de Júpiter.

Com a ajuda de super computadores, os astrónomos calcularam as órbitas dos dois planetas descobertos e verificaram que são suficientemente próximas uma da outra, para que a interacção gravitacional entre eles seja significativa. Por essa razão, as suas órbitas vão se alterando com o tempo e ora são mais excêntricas, ora mais circulares.

A importância desta descoberta ultrapassa a descoberta em si mesma, pois pode ter consequências nas teorias de formação de planetas agora vigentes.

Fonte: Portal do Astrónomo

24
Notícias / NGC 6240: detalhes da colisão de duas galáxias
« em: Maio 18, 2007, 10:17:46 pm »
NGC 6240 é uma colisão de duas galáxias ricas em gás. Observações no infravermelho com o Telescópio Keck II (Caltech/Nasa) utilizando óptica adaptativa revelaram pormenores desconhecidos desta fusão de galáxias a 300 milhões de anos-luz de nós.

NGC 6240 já foi observada em diferentes comprimentos de onda e com diferentes telescópios, mas até agora foi difícil fazer a correspondência entre as diferentes observações, pois há poucos pontos de referência comuns nos diferentes regimes de comprimentos de onda.

O Hubble observou esta colisão de galáxias no regime do visível, mostrando as regiões mais externas das galáxias distorcidas, com caudas de estrelas, gás e poeira, resultado da fusão em curso. No centro, detectavam-se dois núcleos distintos, mas devido à grande quantidade de poeira presente, o obscurecimento não permitia ver detalhes.

A presença de dois buracos negros muito elevada em NGC 6240 foi demonstrada, pela primeira vez, pelas observações realizadas com o Observatório de Raios-X Chandra (NASA), em 2002. As observações também detectaram duas fontes pontuais de rádio na região central.


Imagem de NGC 6240 obtida pelo Telescópio Keck II. A colisão de duas galáxias ricas em gás provocou um surto de formação de estrelas, identificado pelas fontes pontuais a azul. Aos dois núcleos estão associados dois buracos negros de massa elevada. A linha vertical representa um segundo de arco, que corresponde, à distância de NGC 6240, a 1600 anos-luz. Crédito: C. Max, G. Canalizo, W. de Vries.

Fonte: Portal do Astrónomo

25
Notícias / Astronautas preparam-se para dia marciano
« em: Maio 17, 2007, 11:28:05 pm »
A exposição nocturna a uma luz forte durante 90 minutos prolonga uma hora o ciclo circadiano humano normal, que dura 24 horas, segundo uma experiência da NASA destinada a preparar astronautas para viver em Marte, noticia a Lusa.

Os resultados da investigação, realizada durante 65 dias com 12 indivíduos saudáveis com idades entre 22 e 33 anos (nove homens e três mulheres) por especialistas do Brigham and Women`s Hospital e a Faculdade de Medicina de Harvard (Massachusetts), poderão também ajudar pessoas que sofrem de perturbações do sono na Terra.

O estudo mostrou que os humanos podem ter variações do ciclo circadiano, o relógio biológico, que podem ir até uma hora - de 23H47 a 24H48 - no grupo estudado, afirmam os seus autores.

Experiências em animais já tinham indicado uma variação natural da extensão do ciclo circadiano determinada pela duração do dia, o que mostra a importância da luz na regulação do relógio biológico.

O novo estudo demonstrou que uma exposição dupla de 45 minutos de um indivíduo a uma luz forte à noite pode prolongar o ciclo de vigília, sublinham os investigadores.

Todos os participantes na experiência conseguiram adaptar o seu ciclo circadiano a um dia marciano, que tem quase uma hora mais do que o terrestre.

Isso indica que uma terapia pela luz poderá ajudar pessoas com insónia, devida a um desregulamento do seu ciclo circadiano que pode estar ligado, nomeadamente, a um desfasamento horário («jet lag»), a vos espaciais ou ao trabalho nocturno.

Fonte: Portugal Diário

26
Notícias / Astrónomos suíços descobrem planeta de gelo
« em: Maio 17, 2007, 11:14:15 pm »
Um grupo de cientistas de um observatório suíço anunciou hoje a descoberta do primeiro planeta de gelo conhecido até agora, que terá as dimensões de Neptuno, situado fora do sistema solar, a trinta anos-luz da Terra, noticia a Lusa.

O exoplaneta, designação atribuída aos planetas fora do sistema solar, é composto por água sob a forma de gelo quente, um estado físico que não existe no planeta Terra, adiantou o Observatório de Saint-Luc, sediado em Anniviers, através de comunicado.

Devido à proximidade com a sua estrela, os especialistas calculam que a temperatura da superfície do astro é de 300 graus, facto pelo qual a água da sua atmosfera se encontra em estado de vapor e, no seu interior, sob a forma de gelo quente.

Segundo o observatório, a descoberta demonstra pela primeira vez a existência de planetas com água a pouco distância da sua estrela, o que significa que «alguns deles poderiam ter uma atmosfera menos quente, o que favoreceria a existência de água líquida».

No passado mês de Abril, cientistas da Organização Europeia para a Investigação Astronómica no Hemisfério Austral (ESO) descobriram outro exoplaneta com temperaturas muito similares às do planeta Terra, embora não encontrassem indícios da existência de água e vida.

Fonte: Portugal Diário

27
Notícias / Nasa afirma ter encontrado prova da matéria escura
« em: Maio 15, 2007, 11:21:27 pm »
Astrónomos americanos apresentaram nesta terça-feira a prova mais palpável até agora da existência da matéria escura, uma substância misteriosa que comporia um quarto do universo, segundo cientistas.

O anel de matéria escura, com 2,6 milhões de anos-luz de diâmetro, foi observado pelos astrónomos através do telescópio Hubble em torno de um enxame de galáxias (ZwCl0024+1652), situado a 5 mil milhões de anos-luz da Terra.

"Esta é a primeira vez que detectamos matéria escura com uma estrutura única, diferente do gás e das galáxias no enxame", disse James Lee, membro da equipa de astrónomos da agência espacial americana (Nasa). Em agosto de 2006, astrónomos americanos tinham indicado a presença de matéria escura ao observar a colisão de dois enxames galácticos.


A imagem do Hubble mostra um anel matéria escura, que, segundo a Nasa, tem 2,6 milhões de anos-luz de diâmetro e está a 5 mil milhões de anos-luz da Terra

Mas "sermos capazes de ver uma estrutura de matéria escura tão distintamente nos permite (a partir de agora) estudar como ela se distingue da matéria normal (visível)", disse James Lee.

"Embora a matéria invisível tenha sido encontrada antes em outros grupos de galáxias, não tinha sido detectada antes tão separada do gás quente e das galáxias que formam os enxames de galáxias", disse Jee.

Ao constatar que as galáxias têm uma força gravitacional muito maior que a possível de resultar da sua própria massa, os astrofísicos deduziram a existência da matéria escura.

Eles também puderam observar a sua existência num enxame de galáxias ao constatar como a sua gravidade deforma os raios luminosos provenientes de galáxias muito longínquas.

Fonte: Terra Noticias

28
Discussão Geral / Revista Astronomy Brasil
« em: Maio 15, 2007, 10:52:25 pm »


 :arrow: Astronomy Brasil

Conhecem esta revista?
Tem sensivelmente um ano de existência e é uma versão em português (se bem q abrasileirado) da famosa revista Astronomy q tem tido mt sucesso no Brasil.
Pois bem, gostava mt de a comprar mas não sei se haverá à venda aqui em Portugal. Inclusivé há uma promoção em q oferecem o DVD do Hubble e um álbum de fotografias p quem fizer uma assinatura de no minimo 1 ano. O problema é q não sei se enviam e se será suportável enviarem p Portugal. Enviei-lhes um mail nesse sentido e neste momento estou à espera de uma resposta. No entanto gostaria de saber se já a encontraram à venda aqui ou então queria q me ajudassem a procurar nas bancas. Acho q vale mt a pena, não? :wink:
Cumps

29
Discussão Geral / Flocking do tubo
« em: Maio 13, 2007, 11:03:38 pm »
Boas.
Estou a pensar em fazer um flocking do tubo do meu XT10i mas sinceramente não sei onde se adquire aqui em Portugal este "flocking paper" :?
 
P quem não sabe, fazer um flocking do tubo é nomeadamente colar um papel especial no interior p escurecer mais o tubo e com isso ganhar em contraste, além de minimizar a condensação de humidades.

Podem encontrar mais info aqui: http://www.tomhole.com/Flocking.htm

Qq ajuda é bem vinda :wink:
Cumps

30
Discussão Geral / XT10i e o Controlador Intelliscope
« em: Maio 11, 2007, 06:34:21 pm »
Adquiri recentemente um telescópio Orion XT10 Intelliscope e p completar o setup e aproveitar ao máximo as suas potencialidades, resolvi incluir o controlador (tb conhecido como Object Locator) no carrinho de compras. Como era natural, a velha máxima dos astrónomos amadores concretizou-se: equipamento novo, chuva velha.
Ao fim de alguns dias, as nuvens deram tréguas e lá pude pôr o telescópio a arejar. Depois de ver a prestação das ópticas em alguns objectos na curta lista limitada pelas condições, lá experimentei o dito controlador. No entanto, pude constatar q o alinhamento não é fácil. A base da montagem e a abertura do tubo na posição vertical têm q estar devidamente nivelados. P esse efeito comprei um nivel de bolha. Isto parece-me q só é necessário na 1ª vez, qd se monta o sistema Intelliscope mas ainda tenho q o confirmar. Depois disso, temos q centrar mt bem na ocular as duas estrelas q vão servir p o alinhamento p conseguirmos manter uma margem de erro mínima (na ordem dos +/-0,5W - Warp factor). Ora, este passo nunca é perfeito e o mais ou menos é simplesmente insuficiente. É extremamente dificil centrar na perfeição qq objecto celeste a menos q tenhamos uma ocular com reticulo. Foi essa a conclusão a q cheguei e, como resultado, acabei por encomendar uma ocular com reticulo iluminado pelo q aguardo pela sua chegada p conseguir o esperado alinhamento perfeito. Sem isso, a margem de erro é largamente ultrapassada e o controlador ordena o movimento p uma zona mais ou menos próxima do objecto seleccionado, conforme o nível da margem de erro, sendo necessário fazer uma busca em espiral p conseguir visualizá-lo. No fundo, é o mm q não ter controlador. É como usar um mapa estelar e procurar na zona em q sabemos onde o objecto se encontra.
Aguardo pela chegada da dita ocular e assim q a tiver direi mais desta experiência.
Cumps

Páginas: 1 [2] 3 4 ... 26