Autor Tópico: Sonda Hayabusa recupera terceiro motor iónico  (Lida 846 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline PauloSantos

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1541
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Sonda Hayabusa recupera terceiro motor iónico
« em: Agosto 29, 2007, 06:29:56 pm »
No final de 2005, esta newsletter mencionou por várias vezes a sonda Hayabusa, uma sonda japonesa que viajou até ao asteróide Itokawa, que supostamente terá aterrado e recuperado amostras. Não se sabe se de facto teve sucesso, visto ter sofrido à última da hora várias avarias e uma perda de contacto com a Terra. A sonda perdeu todo o seu combustível para os motores de impulsão devido a uma fuga, e por isso os controladores da missão têm desde aí tentado fazer regressar a Hayabusa usando os seus motores iónicos.


Concepção de artista da sonda japonesa Hayabusa, aterrando no asteróide e começando as operações de recolha de amostras.
Crédito: Space Robotics Lab/Universidade de Tohoku


Estes motores ionisam o gás xénon e usam depois campos eléctricos para acelerar iões, providenciando um contínuo - embora fraco - impulso. Estavam apenas destinados a serem usados na viagem para longe do asteróide.

Dois dos seus quatro motores iónicos foram testados em meados de 2006 e descobriu-se que estavam aptos a funcionar, e a Hayabusa começou a sua viagem de regresso em Abril de 2007. Mas estes motores estão em perigo de falhar - um já funciona há 13.500 horas, perto do seu limite de funcionamento de 14.000 horas.

Agora, os operadores da sonda conseguiram reavivar um terceiro motor iónico. O facto de ter outro motor a funcionar aumenta as hipóteses da sonda ser capaz de viajar até à Terra. De acordo com um comunicado de imprensa da Agência Espacial Japonesa (JAXA), o motor começou a disparar iões no passado dia 28 de Julho depois de alguns dias a aquecer a fonte de energia do motor. O terceiro motor apenas esteve ligado durante 7.000 horas, o que o deixa com um tempo de vida superior aos outros dois. O quarto motor actua como um motor de reserva caso os outros falhem.


O asteróide Itokawa. Ninguém sabe o porquê de não existirem crateras de impacto, embora existam duas teorias.
Crédito: ISAS/JAXA


A Hayabusa tinha o objectivo de recolher amostras do Itokawa ao disparar pequenas esferas metálicas, recolhendo os detritos libertados pela rocha de 535 metros. Mas os dados das duas aterragens em Novembro de 2005 sugerem que estes pequenos chumbos nunca foram disparados porque o computador de bordo da sonda enviou sinais conflituosos aos seus instrumentos de recolha.

Se a sonda regressar em 2010, como está planeado, os cientistas poderão finalmente descobrir se recolheu ou não as primeiras amostras de um asteróide durante as suas duas aterragens na pequena rocha espacial Itokawa.

Mesmo assim, os cientistas da missão esperam fazer regressar a sonda à Terra, caso algum pó do asteróide tenha sido recolhido por acaso. Se completar a viagem, espera-se que liberte uma cápsula que aterrará no deserto australiano em Junho de 2010.

Fonte: Centro de Ciência Viva do Algarve
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Paços de Brandão/Stª Mª Feira

Latitude 40º 58\' 01"
Longitude -8º 34\' 59"
Altura 138m

Sonda Hayabusa recupera terceiro motor iónico
« em: Agosto 29, 2007, 06:29:56 pm »