Autor Tópico: SPT - Telescópio no Pólo Sul para estudar energia escura  (Lida 607 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline PauloSantos

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1541
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
SPT - Telescópio no Pólo Sul para estudar energia escura
« em: Março 09, 2007, 01:43:57 pm »
O novo telescópio do Pólo Sul (South Pole Telescope, (SPT)) recolheu com sucesso as suas primeiras imagens como parte de um projecto a longo prazo para tentar desvendar um dos dos maiores mistérios do Universo, anunciaram terça-feira passada os investigadores.

O objectivo do SPT é compreender a natureza da misteriosa energia escura, uma força antigravitacional que permeia o cosmos e que provoca a aceleração da expansão do Universo.

O telescópio não faz imagens convencionais. Pelo contrário, tirará partido das condições excepcionais que ocorrem na Antártida para detectar a radiação cósmica de fundo (CMB, do inglês, "Cosmic Background Radiation"). A radiação cósmica de fundo diz-se que é a radiação fóssil que sobrou do Big Bang.

No espectro electromagnético, a radiação microondas fica entre o infravermelho e as ondas rádio.

O SPT vai registar as pequenas variações da CMB de modo a determinar se a energia escura começou a afectar o Universo logo no seu início, impedindo a formação de enxames de galáxias de maiores dimensões.

Os enxames de galáxias são grupos de galáxias, os objectos celestes de maiores dimensões que são mantidos unidos pela interacção gravitacional.


South Pole Telescope.
Crédito: National Science Foundation


A CMB permite aos astrónomos tirar fotos do Universo quando ainda era muito jovem, com cerca de 400.000 anos, numa altura em que ainda não se tinham formado quaisquer estrelas ou galáxias. Se a energia escura mudou a forma como se deu a expansão do Universo deverá ter deixado marcas sobre a forma como fez com que as galáxias se afastassem ao longo da história do tempo. Diferentes causas produzem padrões diferentes na formação de galáxias, que os astrónomos esperam detectar ao longo dos próximos anos.

Não se sabe se a energia escura é constante ou se varia no espaço e no tempo, como é sugerido pela teoria da quintessência. Alguns cientistas dizem mesmo que não existe nenhuma energia escura, e que a gravidade simplesmente deixa de existir a distâncias intergalácticas muito grandes.

Para tentar descobrir quando é que a energia escura se tornou importante, o SPT vai usar um fenómeno chamado efeito de Sunyaev-Zeldovich que distorce a CMB quando esta passa através do gás quente dos enxames de galáxias observados. Como as microondas interagem com o gás dos enxames, algumas microondas passarão a ser detectadas a frequências mais altas. O SPT medirá as pequenas diferenças de temperatura associadas com a alteração de frequência e produzirão uma imagem do gás no enxame.

Os cientistas esperam ter concluído a análise de milhares de galáxias durante os próximos anos.

Fonte: Centro de Ciência Viva do Algarve
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por PauloSantos »
Paços de Brandão/Stª Mª Feira

Latitude 40º 58\' 01"
Longitude -8º 34\' 59"
Altura 138m