Autor Tópico: O incrível trabalho de veículos exploradores em Marte  (Lida 728 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline PauloSantos

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1541
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
O incrível trabalho de veículos exploradores em Marte
« em: Janeiro 02, 2007, 12:26:45 pm »
Os veículos exploradores da Nasa em Marte, o "Spirit" e o "Opportunity", estão a demonstrar que são como os bons vinhos: quanto mais velhos, melhores.

Ambos completarão este mês três anos de funcionamento contínuo na superfície do planeta, apesar de os cientistas da Administração Nacional de Aeronáutica e do Espaço terem dado apenas três meses de vida útil para as sondas.

Nos primeiros meses de trabalho os veículos constataram a existência de água no passado remoto de Marte, além de enviarem milhares de fotos do relevo marciano e informações sobre as características geológicas e atmosféricas do planeta.

E agora, quando começaram a sofrer o desgaste de suas peças e o rigor do ambiente marciano, os veículos de seis rodas independentes estão mais velhos, mas também mais inteligentes, segundo o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL), entidade da Nasa que controla o trabalho em Marte.

O "Spirit", que chegou em Marte em 3 de Janeiro de 2003, e o "Opportunity", que chegou três semanas depois, têm agora novas capacidades, instaladas pelos cientistas do JPL no software dos seus computadores.

Uma delas permitirá que os veículos examinem certas imagens captadas pelas suas cameras e reconheçam as suas características.

Tanto o "Spirit" como o "Opportunity" fotografaram milhares de redemoinhos de pó marciano e nuvens sobre o planeta.

No entanto, os cientistas que controlam a missão na Terra tinham que realizar um trabalho especial para distingui-las.

Com o que foi acrescentado ao seu sistema de informática, os veículos exploradores - que têm o tamanho de uma máquina de lavar - poderão diferenciar um redemoinho de pó e selecionar as partes relevantes dessas imagens para transmiti-las para a Terra, informou o JPL.

Para isto, o software captará as mudanças nas imagens dos redemoinhos captadas com segundos de diferença sobre um mesmo campo visual.

Quanto às nuvens, as câmeras do veículo concentrarão-se na parte da imagem que reconhecerem como céu, acrescentou um boletim do JPL.

Outra habilidade acrescentada ao programa dos veículos é a chamada "identificação visual do alvo", que permite reconhecer as características do terreno sobre o qual avançam.

Segundo Kahled Ali, cientista da Nasa no JPL, através do software os veículos atualizam constantemente as imagens e dessa maneira as identificam, apesar de mudarem à medida que se aproximam.

"Uma rocha pode ser maior ou diferente, segundo o ângulo ou a distância, mas o veículo sempre saberá que se trata da mesma rocha", declarou.

Esta "identificação visual do alvo" junta-se a outra característica que permite ao braço robótico do veículo determinar a segurança das suas operações no solo marciano.

Até agora, a segurança destas operações era determinada pelos engenheiros na Terra, que ordenavam ao veículo que avançasse sobre o terreno.

Antes, quando os veículos encontravam um obstáculo, retrocediam e faziam uma nova tentativa noutra direção, seguidos de outras.

Agora serão mais inteligentes no seu percurso, disse John Calas, director do projeto do JPL.

O cientista acrescentou que neste momento os veículos são um grande recurso para testar o software e, além de tudo o que fizeram, "poderiam ser úteis para as futuras missões em Marte, sem sacrificar para isto a sua própria tarefa de prospecção".

Atualmente, o "Spirit" analisa a estrutura das rochas e o solo de um lugar onde parou para posicionar seus painéis solares em direcção ao sol durante o inverno marciano.

O "Opportunity", que desceu no extremo oposto, explora a "cratera Vitória", cujas encostas expõem o que os cientistas da Nasa qualificam como grande parte da história geológica de Marte.

Além de confirmar a existência de água no passado de Marte, transmitir milhares de fotografias para a Terra e analisar a estrutura geológica e atmosférica do planeta, o "Spirit" e o "Opportunity" também encontraram meteoritos metálicos, um deles com uma composição similar à de um desses objetos que caiu em nosso planeta procedente de Marte.

Fonte: Agência EFE in Yahoo News
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por PauloSantos »
Paços de Brandão/Stª Mª Feira

Latitude 40º 58\' 01"
Longitude -8º 34\' 59"
Altura 138m