Autor Tópico: NASA adia lançamento do vaivém Discovery  (Lida 874 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Anonymous

  • Visitante
NASA adia lançamento do vaivém Discovery
« em: Dezembro 08, 2006, 12:56:53 pm »
A agência espacial norte-americana (NASA) adiou o lançamento do vaivém Discovery devido a condições meteorológicas adversas, já depois da hora prevista e com os tripulantes preparados para a partida.

A ordem foi dada às 21h37 (02h37 em Lisboa) locais, dois minutos depois da hora prevista para o lançamento a partir do Centro Espacial Kennedy, perto de Cabo Canaveral, na Florida.



A NASA admite tentar um novo lançamento amanhã, às 21h13 locias (16h13 em Lisboa), mas a decisão só será tomada nas próximas horas.



Os sete tripulantes — duas mulheres e cinco homens, entre os quais o primeiro sueco a ir ao espaço, Christer Fuglesang — estarão 12 dias em órbita, dois terços dos quais atracados à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla original) para prosseguir a construção da estrutura.



A construção da ISS, interrompida em 2003 devido ao desastre do Columbia, foi retomada durante o voo do vaivém Atlantis em Setembro último. A conclusão da montagem da estação é considerada essencial para garantir apoio a futuros voos tripulados até Marte.



Os astronautas do Discovery deverão descarregar e instalar um segmento metálico de duas toneladas, destinado a reforçar a estrutura da estação, e refazer o sistema de ligações eléctricas, que obrigará a um corte temporário de corrente em todo o complexo para evitar riscos de electrocussão.



Estão também incumbidos de activar a dupla antena solar gigante instalada em Setembro, que irá duplicar a potência eléctrica actual da estação.



Estas tarefas, consideradas de grande complexidade, obrigarão a três saídas para o espaço de quase 20 horas no total por duas equipas de dois astronautas.



A missão tem também como objectivo substituir um dos três tripulantes da ISS, o alemão Thomas Reiter, da Agência Espacial Europeia, que chegou à estação em Julho e regressará à Terra no Discovery a 18 de Dezembro. O espacionauta europeu será substituído pela astronauta norte-americana Sunita Williams.

Fonte:Publico
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Anonymous »

Offline PauloSantos

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1541
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
(sem assunto)
« Responder #1 em: Dezembro 11, 2006, 04:36:03 pm »
A Nasa (agência espacial americana) afirmou hoje que tudo está a correr bem na viagem da nave Discovery, que foi lançada no Sábado.

O controle da missão em Houston (Texas) afirmou que os sete astronautas a bordo da aeronave - cinco deles novatos -, informaram que não tiveram nenhum problema sério e que o Discovery está em "excelente" situação.

O lançamento foi adiado na noite de quinta-feira devido às condições adversas do clima no Centro Espacial de Cabo Canaveral, de onde finalmente foi lançado às 23h47 de sábado.

O astronauta ao comando da nave, Mark Polansky, informou hoje aos especialistas da Nasa em Houston que tudo indica que a missão começou "muito bem".

Enquanto isso, especialistas da agência espacial revisam minuciosamente em terra as imagens do lançamento - o primeiro nocturno a ser realizado em quatro anos -, e os dados dos radares a fim de detectar possíveis danos no Discovery causados pelos fragmentos desprendidos da parte externa do tanque de combustível durante a decolagem.

O desprendimento de uma placa isolante é considerado o motivo de uma fenda que causou o aquecimento da nave Columbia no seu retorno à Terra em 1 de Fevereiro de 2003, provocando uma tragédia na qual os seus sete tripulantes morreram.

A missão do Discovery é a mais longa nos três anos dos trabalhos de construção da Estação Espacial Internacional (ISS), à qual se acoplará na Segunda-feira, antes de as naves serem retiradas do programa espacial dos EUA em 2010, para dar lugar a novas aeronaves de vanguarda.

A construção da ISS precisa de mais outras 13 missões para completar a sua edificação.

Este foi o primeiro lançamento nocturno feito pela Nasa desde o vôo do Endeavour em Novembro de 2002, e 29º à noite de todas as 117 decolagens realizadas pela Nasa nos seus programas de prospecção espacial.

Uma das principais tarefas dos tripulantes do Discovery é a renovação do sistema eléctrico da ISS.

Os astronautas passarão hoje a maior parte do tempo em atividades de inspeção na busca de eventuais danos no escudo de calefação da nave.

A partir do acoplamento com a ISS amanhã, começarão os trabalhos mais complexos dos tripulantes, entre eles a realização de três caminhadas espaciais para a substituição do sistema eléctrico temporário por uma fonte permanente de energia.

Também depositarão na Estação Espacial um equipamento adicional de laboratório e outros no valor de cerca de 11 milhões de dólares, e trarão de volta o astronauta alemão Thomas Reiter, da Agência Espacial Europeia, um dos três actuais ocupantes da ISS.

Reiter será substituído pela americana Sunita Williams, que permanecerá durante seis meses nesse laboratório.

Dois dos veteranos, Polansky e Robert Curbeam, participarão nas três caminhadas espaciais programadas.

A construção da ISS a um custo de mais 100 bilhões de dolares americanos é uma empreitada conjunta com a participação da Nasa, da Agência Espacial Europeia, da Rússia, do Japão e do Canadá.

Os outros astronautas da missão do Discovery são William Oefelein, Joan Higginbotham, Nicholas Patrick e Christer Fuglesang.

Fonte: Agência EFE in Yahoo News
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por PauloSantos »
Paços de Brandão/Stª Mª Feira

Latitude 40º 58\' 01"
Longitude -8º 34\' 59"
Altura 138m

Offline PauloSantos

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1541
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
(sem assunto)
« Responder #2 em: Dezembro 12, 2006, 11:58:19 am »
A nave Discovery acoplou-se hoje à Estação Espacial Internacional (ISS) como parte da missão de doze dias que realiza para dar prosseguimento à construção do complexo que está em órbita a quase 400 quilómetros sobre a Terra.

O acoplamento ocorreu por volta das 17h12 (locais, quando a ISS passava por cima do sudoeste da China e do noroeste de Bangladesh, informou o controle da missão.

"Houston, o acoplamento está confirmado", disse o comandante Mark Polansky.

"Bem-vindos a bordo", responderam da ISS.

Após a manobra e a realização das operações para igualar a pressão em ambas as naves, a astronauta Sunita Williams juntou-se aos actuais tripulantes da ISS, o astronauta de origem espanhola Mike López Alegría e o russo Mikhail Tyurin.

Williams substituirá na estação espacial o astronauta alemão Thomas Reiter, da Agência Espacial Europeia, que completou seis meses de missão.

Reiter voltará à Terra com a tripulação do "Discovery", que partiu rumo à ISS no Sábado no primeiro lançamento nocturno de uma nave espacial em quase quatro anos.

Antes do acoplamento, a nave fez um giro espacial, efectuado pelo comandante Mark Polansky, para que a tripulação da ISS tirasse fotos da nave, por causa da possibilidade do "Discovery" ter sofrido danos devido ao desprendimento de material de isolamento no momento do lançamento, no Sábado (podem encontrar mais informação AQUI).

"A manobra foi realizada sem complicações e aproximadamente 300 fotos foram feitas", assinalou o controle da missão no Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral (Flórida).

Uma avaliação inicial das imagens captadas a partir da Terra, no momento do lançamento, assim como pelas próprias câmeras da nave em pleno vôo, revelou que não houve danos consideráveis na estrutura da nave, assinalou a agência espacial americana.

A inspecção tornou-se uma operação de rotina desde a tragédia da nave "Columbia", em 1 de Fevereiro de 2003.

Naquela ocasião, a nave desintegrou-se ao entrar na atmosfera quando voltava de uma missão de 16 dias, num incidente que tirou a vida de seus sete tripulantes.

A tragédia foi provocada por um pedaço de material isolante, que ao se soltar perfurou o lado esquerdo da nave e causou a explosão do Colúmbia ao entrar na atmosfera sobre o território do estado do Texas.

Desde então, os lançamentos tiveram que ser feitos de dia para que as câmeras tivessem uma visão clara da estrutura da nave e do tanque externo.

Durante o seu acoplamento à ISS, os astronautas do Discovery farão três caminhadas espaciais, a primeira amanhã, para montar um novo circuito eléctrico do complexo.

Também acrescentarão um novo módulo e uma viga à estrutura central da ISS, uma empreitada conjunta da Nasa, da Agência Espacial Europeia, da Rússia, do Japão e do Canadá que entrou na órbita terrestre em 1999.

"Muitos de nós consideram que esta é a operação mais difícil que a ISS fará desde que iniciamos a operação de montagem" em 1999, disse Mike Suffredini, director da estação espacial no Centro Espacial Kennedy.

A Nasa prevê outras 14 missões para concluir a construção do complexo espacial antes de 2010. Nesse ano, as naves, que estão operando há mais de 20 anos, serão substituídas por outras maiores e com maior capacidade de carga.

As novas naves serão usadas também para as próximas viagens tripuladas à Lua e, posteriormente, a Marte.

Além de Polansky, Reiter e Williams, os outros membros da tripulação do Discovery são os especialistas Robert Curbeam, Joan Higginbotham, Nicholas Patrick e Christer Fuglesang.

Fonte: Agência EFE in Yahoo News
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por PauloSantos »
Paços de Brandão/Stª Mª Feira

Latitude 40º 58\' 01"
Longitude -8º 34\' 59"
Altura 138m