Astronomia > Montagens

VLT sem EQ: a opção foi pela montagem Azimutal

(1/3) > >>

AJC:
Achei interessante uma informação passada por um astrocolega de Santarém, Pará, onde se mostra que a montagem Azimutal é a montagem dos grandes telescópios de 8,2m do VLT, no Chile. A justificativa é simples: as azimutais são mais leves, ocupam menos espaço e custam menos. Confiram no link do VLT:

http://www.eso.org/public/teles-instr/vlt.html

E tiram fotos assim:
http://www.eso.org/public/images/archive/search/?adv=&facility=31

cscunha1984:
Não sabia. Obrigado pela informação.
Resta dizer que são montagens azimutais, mas só tiram imagens assim por serem muito, muuuito especiais :)
Para os amadores, creio que uma equatorial para AF e observação seja o melhor compromisso entre investimento e utilidade :)
Abraço

Astrolupa:
A montagem azimutal é a montagem preferida em telescópios de topo actualmente. São mais compactas e muito resistentes. Percebe-se bem porque a escolha recaía em montagens equatoriais anteriormente - basta um motor de ascensão recta a funcionar bem e podemos expôr "à vontade" sem outros problemas. Sem dúvida uma escolha acertada para os amadores, até certo tamanho de telescópio! Quando os telescópios cresceram, também a montagem equatorial teria que crescer, mas imaginem o que é ter uma estrutura de 100 toneladas, com um contrapeso de mais ou menos outras 100 toneladas!... impraticável! Com o advento da computorização, um simples PC pode controlar com precisão uma montagem azimutal que pode suportar grande peso. Fica só o problema da rotação de campo, mas essa também pode ser facilmente compensada com os instrumentos ligados a um sistema de rotação "field derotator" que roda os instrumentos com precisão. :)

AJC:

--- Citação de: Astrolupa em Maio 10, 2012, 10:48:26 am ---Quando os telescópios cresceram, também a montagem equatorial teria que crescer, mas imaginem o que é ter uma estrutura de 100 toneladas, com um contrapeso de mais ou menos outras 100 toneladas!... impraticável! Com o advento da computorização, um simples PC pode controlar com precisão uma montagem azimutal que pode suportar grande peso. Fica só o problema da rotação de campo, mas essa também pode ser facilmente compensada com os instrumentos ligados a um sistema de rotação "field derotator" que roda os instrumentos com precisão. :)

--- Fim de Citação ---

Isso mesmo, Astrolupa,
...mas não só por serem grandes demais (100 toneladas) como você citou, pois os 4 telescópios menores, de 1,8m, que fazem parte do grupo do VLT, também usam montagem AZ. Com o advento do Goto e da "rotação de campo"  as montagens AZ ganharam o privilégio do acompanhamento que antes só eram possíveis em EQ. Não vai demorar muito e, nós, amadores, pequenos, teremos acesso à essa tecnologia também.

Astrolupa:
Olá AJC!

Mas essa tecnologia já está disponível à muito tempo para nós, amadores. A Meade por exemplo, tem um "field derotator" (#1120) que se encaixa na traseira de um Schmidt-Cassegrain em modo azimutal e que permite as longas exposições sem problemas de rotação. Penso que para nós, amadores, com instrumentos até 14 ou 16", ainda se continua a apostar numa montagem equatorial talvez pela sua simplicidade de funcionamento.

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte

Ir para versão completa