Autor Tópico: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR  (Lida 2462 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

joaocorreia

  • Visitante
O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« em: Fevereiro 21, 2010, 06:24:00 pm »
Vejam este site:
http://alea-estp.ine.pt/html/statmes/html/marte01.htm  
 



Abraços Joao coreia
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline Miguel Lopes

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1810
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #1 em: Fevereiro 21, 2010, 08:38:51 pm »
Está muito básico. Existem problemas e soluções muito mais complexas, tais como missões preliminares robóticas com todo o material necessário para permanência e retorno. Só depois iriam os astronautas.
Hoje em dia já existem sistemas fechados de reciclagem de água e oxigénio, como na estação espacial. Isso já não é problema.

Outro pormenor que já está ultrapassado é a blindagem em marte. Basta escavar um pouco e a terra faz de escudo, não é preciso metal nenhum....

Por acaso fiz as contas há uns anos e se uma nave acelerasse a 1G e desacelerasse a 1G, a viagem toda podia ser feita em cerca de 1 semana. O problema é arranjar uma propulsão com um rácio de força/combustível que permita essas acelerações constantes.
A iónica não serve, pelo menos actualmente porque a aceleração é muito baixa (embora tenha um excelente rendimento).
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
"a astrologia é a ciência dos ignorantes, a astronomia é a dos que se sentem ignorantes" - Miguel Lopes

Offline Rui

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 166
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #2 em: Fevereiro 21, 2010, 10:14:25 pm »
Já para não falar na utilidade (ou falta dela) de mandar seres humanos para lá.

As máquinas / robots têm muito mais vantagens relativamente a seres humanos:
- São muito mais resistentes;
- Não é necessário pensar no metabolismo de um ser vivo (respiração, alimentação, gestão de resíduos, possibilidade de contaminação bacteriológica, assistência médica, etc);
- Têm peso muito menor (os seres humanos teriam de ser transportados juntamente com enormes quantidades de material de apoio que não serve nenhum fim científico, mas apenas para a sua subsistência...)
E, o mais importante, não é necessário trazê-las de volta!

Vantagens da presença de humanos in loco:
Orgulho na raça!! :lol:
Patriotismo/chauvinismo :s
"Feeling" - as pessoas são muito hábeis em lidar com detalhes e reconhecer algo interessante apenas com um olhar. Neste aspecto as máquinas são extremamente limitadas.
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline JDias

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 93
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #3 em: Fevereiro 22, 2010, 09:15:07 am »
Bem, outra razão para querermos colonizar outro planeta, tem a ver também com questões de sobrevivência da nossa espécie, da forma como estamos a tratar deste onde vivemos, não sei quanto mais tempo resiste... Seria uma forma de garantir a sobrevivência à humanidade... :(
Por agora, Terra é só uma, e devíamos cuidar melhor dela... :)
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline Rui

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 166
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #4 em: Fevereiro 22, 2010, 10:49:15 am »
Citação de: "JDias"
Bem, outra razão para querermos colonizar outro planeta, tem a ver também com questões de sobrevivência da nossa espécie, da forma como estamos a tratar deste onde vivemos, não sei quanto mais tempo resiste... Seria uma forma de garantir a sobrevivência à humanidade... :(
Por agora, Terra é só uma, e devíamos cuidar melhor dela... :)

O último parágrafo é uma verdade... mas estamos dispostos a reduzir a nossa "pegada ecológica"?
O slogan "Think global, act local!" é muito bonito, mas cada um de nós só está disposto a apoiar um governo ou uma classe dirigente que nos tente aumentar os níveis de riqueza, conforto e bem-estar imediatos.

Suponhamos que na próxima campanha eleitoral havia um partido que propunha proibir mais do que um automóvel por agregado familiar. Tornava obrigatório o uso de bicicletas para percursos até 5 km (excepto para pessoas com limitações de locomoção ou em dias com condições climatéricas desfarováveis). Proibia a distribuição gratuita de sacos de plástico nos supermercados. Limitava a uma deslocação das pessoas, por via aérea, a uma viagem por ano (excepto para fins profissionais). Fazia incidir sobre os consumidores todo o custo com o tratamento dos resíduos (lixo e saneamento) e o gasto de água de redes públicas. Proibia a compra de mais que um telemóvel, computador pessoal ou outro electrodéstico por cada período de 3 anos (salvo avaria ou roubo). Etc
Não tenhamos dúvidas que seriam medidas fantásticas para o ambiente e que o país (ou países que adoptassem estas medidas) reduzia o nível de emissões para valores muito melhores que os estabelecidos no Protocolo de Kioto. Além disso, os índices  de obesidade e de problemas cardíacos diminuíam :-D
Mas, será que esse partido ia ser eleito? NÃO!
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline JDias

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 93
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #5 em: Fevereiro 22, 2010, 11:04:27 am »
Rui, concordo ctg...
O problema é que a questão ambientalista, é um assunto que está na moda, e é socialmente correcto e "bonito" dizer que se preocupam com o meio ambiente, a maioria das pessoas apenas é ambientalista, até ao momento, em que isso entra em confronto com a sua comodidade... :( Vejo isso na maioria das pessoas que conheço, e revejo-me a mim mesmo em algumas coisas, pelo menos...
Quantas pessoas que conheço acenam com a bandeira do meio ambiente, e diz à "boca-cheia" que reciclam, e depois vamos a ver as suas atitudes no resto... Enfim...
Essas medidas todas iriam beneficiar o meio ambiente, mas triste é que tivesse que ser obrigatório para as cumprirmos...
No entanto há pequenas coisas que se poderiam cumprir, aproveitamento da água de banhos para substituir cada vez que se puxa o autoclismo, partilha de viaturas a caminho do emprego (ou uso de transportes públicos por parte de quem não necessita mm de usar viatura própria), etc... :)
São apenas algumas sugestões para podermos continuar a usufruir deste planeta fantástico, e a admirar o meio em que nos inserimos...

Cumps
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline Miguel Lopes

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1810
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #6 em: Fevereiro 22, 2010, 11:56:22 am »
Citação de: "Rui"
Suponhamos que na próxima campanha eleitoral havia um partido que propunha proibir mais do que um automóvel por agregado familiar.
As pessoas divorciavam-se e prontos.
Citação de: "Rui"
Tornava obrigatório o uso de bicicletas para percursos até 5 km (excepto para pessoas com limitações de locomoção ou em dias com condições climatéricas desfarováveis).
O que é um percurso de 5km? E se fizer 2 seguidos?
Citação de: "Rui"
Proibia a distribuição gratuita de sacos de plástico nos supermercados.
Isso já está em discussão
Citação de: "Rui"
Limitava a uma deslocação das pessoas, por via aérea, a uma viagem por ano (excepto para fins profissionais).
Pior, as pessoas iam de carro e poluiam mais. Ou então as agências de viagem simulavam prestação de serviços e todas as viagens de turismo eram classificadas de profissionais...
Citação de: "Rui"
Fazia incidir sobre os consumidores todo o custo com o tratamento dos resíduos (lixo e saneamento) e o gasto de água de redes públicas.
Concordo. A electricidade deveria subir 40% neste ano, por exemplo.
Citação de: "Rui"
Proibia a compra de mais que um telemóvel, computador pessoal ou outro electrodéstico por cada período de 3 anos (salvo avaria ou roubo).
Isso é matar a economia, não é salvar o ambiente. Podemos salvar o ambiente sem matar a economia.

A minha eco-lista:
- energia nuclear (é das energias mais amiga do ambiente)
- taxar agressivamente carros que consumissem muito ou poluissem muito. Isso incluia gasolina, híbridos e eléctricos (ai as baterias!). Basicamente sobrava o diesel, o GPL e o hidrogénio
- duplicar o preço dos combustíveis para fomentar o uso do transporte público (era bom se os tivéssemos)
- taxar agressivamente lâmpadas incandescentes e electrodomésticos de baixa eficiência
- esquecia o TGV e gastava o dinheiro numa rede ferroviária decente
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
"a astrologia é a ciência dos ignorantes, a astronomia é a dos que se sentem ignorantes" - Miguel Lopes

joaocorreia

  • Visitante
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #7 em: Fevereiro 22, 2010, 04:24:14 pm »
Ya, têm razao.
obrigasdo pelos comentarios.
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline Rui

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 166
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #8 em: Fevereiro 22, 2010, 05:12:01 pm »
Miguel, a ideia não é usar de artimanhas para contornar as imposições que são estabelecidas com o propósito de melhorar a qualidade ambiental! :evil:
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline JDias

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 93
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #9 em: Fevereiro 22, 2010, 05:22:43 pm »
Citação de: "Rui"
Miguel, a ideia não é usar de artimanhas para contornar as imposições que são estabelecidas com o propósito de melhorar a qualidade ambiental! :evil:

O Rui tem razão, mas somos um mundo de oportunistas, sempre a tentar achar falhas no sistema, para nos aproveitarmos delas...
Auto-intitulamo-nos de "espertos", no entanto, sem vermos que isso assim, prejudica-nos a todos de forma colectiva... :(
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline Miguel Lopes

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1810
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #10 em: Fevereiro 22, 2010, 06:44:27 pm »
Rui, o problema da maioria das legislações bem intencionadas é que são muito ingénuas.

Em vez de cortares a hipótese de uma pessoa ter muitos carros, tens é de dar uma outra hipótese mais barata.

Vou-te dar uns exemplos como essa tua ideia da limitação de carros é má para a economia e sociedade:
- limita o acesso de um dos membros do agregado familiar ao trabalho
- é altamente penalizador para quem constitua agregados (acabam as famílias)
- penaliza famílias que vivam longe de grandes centros urbanos (sem transportes públicos)
-...
Queres ainda outra "artimanha"? Se isso fosse aprovado, as empresas faziam acordos com os trabalhadores, baixavam os salários e em contrapartida ofereciam carro comercial da empresa...


Não se proíbe. Temos é de fazer com que ter vários carros seja o que verdadeiramente é: um luxo.
Isso faz-se pelo aumento do combustível, subsidiação de transportes públicos e expansão da rede de transportes públicos.
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
"a astrologia é a ciência dos ignorantes, a astronomia é a dos que se sentem ignorantes" - Miguel Lopes

Offline nunoagameiro

  • Astro-Principiante
  • ***
  • Mensagens: 250
  • Karma: +1/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #11 em: Fevereiro 22, 2010, 10:43:12 pm »
Citação de: "Miguel Lopes"
Não se proíbe. Temos é de fazer com que ter vários carros seja o que verdadeiramente é: um luxo.
Isso faz-se pelo aumento do combustível, subsidiação de transportes públicos e expansão da rede de transportes públicos.

És capaz de ter razão, mas o problema é que isto é um ciclo vicioso. Vamos de carro porque não ha transportes públicos, não ha transportes públicos, porque as pessoas vão de carro.

E não esquecer uma coisa muito importante; somos um "animal" de hábitos. Lembro que quando os combustiveis começaram a subir em flecha, gente houve que realmente passou a ir de TP, mas quando deixou de ser noticia, já ninguém se importava com o preço dos mesmos; vem tudo de carro novamente.

Isto só muda quando mudar o principal, a mentalidade das pessoas. E essa, custa-me a crer que vá mudar...
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

joaocorreia

  • Visitante
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #12 em: Fevereiro 23, 2010, 02:17:05 pm »
Ya, mas o petroleo "combustivel" nao vai durar muito mais tempo.
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline JDias

  • Astro-Curioso
  • **
  • Mensagens: 93
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #13 em: Fevereiro 23, 2010, 02:45:21 pm »
Citação de: "joaocorreia"
Ya, mas o petroleo "combustivel" nao vai durar muito mais tempo.

Nessa altura, as mentalidades vão ter de mudar à força...
A única dúvida que tenho é o que vai acabar primeiro: o estado minimamente aceitável do meio ambiente ou as reservas de petróleo...

De qq das maneiras, mta coisa vai mudar...
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

joaocorreia

  • Visitante
Re: O QUE SERIA PRECISO PARA LÁ CHEGAR
« Responder #14 em: Fevereiro 23, 2010, 07:25:56 pm »
O petrolio sem duvida,vai acabar.
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »