Autor Tópico: Autoguiagem vs guiagem via "software"  (Lida 1222 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Fil

  • Moderador Global
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 2621
  • Karma: +5/-0
    • Ver Perfil
Autoguiagem vs guiagem via "software"
« em: Maio 09, 2008, 09:32:38 am »
Algumas montagens têm uma porta dedicada para autoguiagem. Isto permite que se tivermos algum sistema autónomo (sem portátil) de guiagem, o possamos ligar lá, e não é preciso portátil para isto. Ou então, se for necessário um portátil para guiar, pode haver menos um cabo a ligar o portátil à montagem, uma vez que o cabo liga logo da câmara (ou outra caixa) à montagem. Pode ser prático!

A minha dúvida prende-se com quando nós já temos que ter um cabo da montagem a ligar ao computador. Qual a vantagem de usarmos a porta de autoguiagem na montagem? é mais um cabo ao barulho!

Em termos de comunicação, a câmara envia a imagem para o portátil, o portátil interpreta-a e envia comandos ou para a montagem (via USB/porta-série) ou para a câmara para ela depois enviar para a porta de autoguiagem.
Nestes casos em que a câmara guia não é autónoma, e o portátil precisa de controlar a montagem, não é necessário usar a porta guia nem ter a electrónica associada a isso, certo?

Haverá alguma vantagem ou desvantagem que me esteja a escapar?
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Fil.
GOAAA

Offline Miguel Lopes

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1810
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: Autoguiagem vs guiagem via "software"
« Responder #1 em: Maio 09, 2008, 09:56:02 am »
Já pensei muito nisso. As minhas conclusões não testadas:

O controlo via pc pode trazer um atraso de processamento. Isto não é importante porque não queremos seguir o seeing (excepto em AO).
O controlo via pc permite muitas coisas extra, como gravar o tracking, múltiplas estrelas de guiagem, ajuste de sensibilidade, mosaicos automáticos, dithering (muito importante para reduzir ruído), etc...

Depois as correcções tanto podem ser enviadas para a porta de guiagem ou para o controlador da montagem. Aqui é que a confusão começa.
Na minha CG5 uso conexão ao controlador da montagem, via RS232. Depois o controlador envia os comandos ao controlador do motor.

Mas o que é melhor?
A ligação por porta de guiagem deverá ter menos latency, embora isso não seja fundamental. E como actua directamente sobre o motor, deveria ser melhor.
Ora aqui é que se torna complicado:
Isto vai variar imenso com a implementação do controlador dos motores. Dependendo da lógica / electrónica, tanto pode ser melhor de uma maneira como de outra.
Porquê?
A explicação é um bocado extensa mas tem a ver com a sobreposição de 2 possíveis sinais: o do controlador da montagem e o da porta de guiagem. E com as considerações que o controlador do motor faz sobre isso.
Imagino que um controlador fará uma espécie de PWM discreto (porque os motores são passo a passo, é um trem de impulsos) para controlar a direcção e velocidade. Dependendo da implementação, ele pode por exemplo fazer primeiro o PWM de tracking, depois a correcção da porta ST4. Ou se fôr via controlador da montagem, combina o PWM de tracking com o sinal de correcção. Mais inteligente ainda seria combinar isso tudo com o backlash àquela velocidade. O Maxim faz isso mas imagino que funcione bem apenas para montagens com pouco backlash.

E podíamos estar o dia todo a falar disto, mas tenho que trabalhar :D
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
"a astrologia é a ciência dos ignorantes, a astronomia é a dos que se sentem ignorantes" - Miguel Lopes

Offline paulos

  • Mensagens: 35
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
Re: Autoguiagem vs guiagem via "software"
« Responder #2 em: Maio 25, 2008, 06:41:10 pm »
Viva,

Só uma pequena achega. Os motores, em principio no caso das boas montagens, devem ser DC e não passo a passo (stepper motors). Ou pelo menos, se não são deveriam ser :sunny: . PAra ser mais exacto, devem ser servo motores (motores DC com encoder e electrónica de controlo que os faz funcionar como se fossem motores de passo através de PWM). Isto porque os motores DC são muito mais suaves (como se tivessem mais resolução angular) do que os de passo.

Abraço
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »

Offline Fil

  • Moderador Global
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 2621
  • Karma: +5/-0
    • Ver Perfil
Re: Autoguiagem vs guiagem via "software"
« Responder #3 em: Maio 25, 2008, 07:58:21 pm »
Viva, Olha se quiseres fazer uma apresentação, podes usar o tópico das apresentações,

Em relação aos motores DC, há por aí várias opiniões.. É certo que os motos stepper funcionam um pouco "à martelada magnética", e podem ser mais fraquinhos que um DC "comparável", mas acho que ganham em economia durante o funcionamento.. Quanto mais força que um DC faça, mais ele vai chupar a bateria.. Penso que o stepper é menos sedento, mas não sei estabelecer uma comparação.
Uma outra vantagem dos DC face aos stepper é o facto de saberem em que posição estão, sem ser preciso um encoder externo. Talvez sejam melhores para um circuito fechado de realimentação (guiagem), penso..
Se calhar valia a pena abrir outro tópico para discutir isto, não?
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por Guest »
Fil.
GOAAA