Autor Tópico: CONVERGÊNCIA DE DUAS GRANDES TEMPESTADES.  (Lida 1382 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline PauloSantos

  • Grupo Galáctico
  • Astro-Avançado
  • *****
  • Mensagens: 1541
  • Karma: +0/-0
    • Ver Perfil
CONVERGÊNCIA DE DUAS GRANDES TEMPESTADES.
« em: Junho 13, 2006, 06:24:38 pm »
As duas maiores tempestades do Sistema Solar estão prestes a passar uma pela outra, mesmo numa posição privilegiada para os astrónomos amadores.



A tempestade #1 é a Grande Mancha Vermelha, com o dobro do tamanho da Terra, e com ventos que sopram a 560 km/h. O gigante percorre a atmosfera de Júpiter há já centenas de anos.

A tempestade #2 é Oval BA, também conhecida como "Vermelha Júnior", uma tempestade jovem com apenas 6 anos de idade. Comparada com a Grande Mancha Vermelha, tem metade do tamanho, com a capacidade de engolir a Terra apenas uma vez, mas mesmo assim sopra tanto como a sua prima mais velha.

As duas estão a convergir. Maior aproximação: 4 de Julho, de acordo com Amy Simon-Miller do Centro Espacial Goddard que tem estudado as tempestades usando o Telescópio Espacial Hubble.

"Não haverá nenhuma colisão frontal," diz. "A Grande Mancha Vermelha não vai 'comer' Oval BA nem nada parecido." Mas as bandas exteriores das tempestades irão passar bem perto umas das outras - e ninguém sabe exactamente o que irá acontecer.

Os astrónomos amadores estão já a acompanhar o evento. Christopher Go das Filipinas tirou esta imagem usando o seu telescópio de 11 polegadas no dia 28 de Maio:

"A distância entre as tempestades está diminuindo visivelmente a cada noite," diz.

Encontros similares já aconteceram antes, nota Glenn Or ton, do JPL, colega de Simon-Miller. "Oval BA e a Grande Mancha Vermelha passam uma pela outra aproximadamente a cada dois anos." Os encontros prévios em 2002 e 2004 foram anti-climáticos. Além de "rasparem" os limites, ambas as tempestades sobreviveram aparentemente sem alterações.

Desta vez poderá ser diferente. Simon-Miller e Orton pensam que a Vermelha Júnior poderá perder a sua cor, ironicamente, ao passar perto demais da Grande Mancha Vermelha.

A Vermelha Júnior/Oval BA nem sempre foi vermelha. Durante cinco anos, entre 2000 e 2005, a tempestade tinha uma cor branca, tal como muitas outras que circulam o planeta. Em 2006 os astrónomos notaram uma mudança: um vórtice vermelho havia-se formado dentro da tempestade, a mesma cor que a poderosa Grande Mancha Vermelha. Isto era um sinal, acreditam os cientistas, que Oval BA estava a ganhar força.

A cor da própria Grande Mancha Vermelha é um mistério. Uma teoria popular diz que a tempestade recolhe material de bem dentro da atmosfera de Júpiter, fazendo-o subir até às nuvens mais altas onde os raios ultravioletas o transforma em "cromóforos" (compostos que mudam de cor) vermelhos. Oval BA ficou vermelha quando se tornou poderosa o suficiente para fazer o mesmo truque.

Passar pela Grande Mancha Vermelha, no entanto, poderá enfraquecer Oval BA, tornando-a outra vez branca. Simon-Miller explica: "Acreditamos que a Grande Mancha Vermelha irá puxar Oval BA para uma corrente gasosa mais a Sul, que percorre Júpiter no sentido contrário à rotação de Oval BA." Isto poderá fazer diminuir a sua velocidade, possivelmente invertendo o processo que a tornou vermelha.

O que irá realmente acontecer? "Veremos," diz ela. É para isso que servem os telescópios.

Nota para os observadores: Júpiter é fácil de encontrar. É visível ao princípio da noite como o ponto mais brilhante do céu. Procure-o a Sudeste ao pôr-do-Sol.

Fonte: Centro de Ciência Viva do Algarve
« Última modificação: Janeiro 01, 1970, 01:00:00 am por PauloSantos »
Paços de Brandão/Stª Mª Feira

Latitude 40º 58\' 01"
Longitude -8º 34\' 59"
Altura 138m